Categoria: Politeia 2016

Politeia 2016

Artigo de opinião: A Insatisfação da Frente Negra

Quando branco erra é estratégia política, quando negro erra é apenas erro? Apesar de sermos maioria na sociedade, ainda somos minorias nas universidades e consequentemente minoria no Politeia e como qualquer minoria, no sentido político do termo, sentimos a falta de representatividade e de respeito as nossas falas, que são poucas, mas que representam muitos. Devido a este cenário, criamos a Frente Negra. Uma frente composta por deputadas e deputados de ambos os blocos, de diversas ideologias, mas com um objetivo comum: Lembrar a todos que os negros estão aqui e que vamos pautar questão preta a cada segundo que for preciso. As deputadas e os deputados negros que simulam este Politeia ficaram muito insatisfeitos com os racismos culturais e institucionais proferidos este ano. Pior que os discursos e os apagamentos do racismo, foram as indiferenças as críticas que apontamos. Informamos aos deputados para não usarem termos racistas, invés de paparem de usar, começaram a usar mais e dando ênfase toda vez que um deputado ou deputada negra estava por perto. Questionamos a imprensa devido a falta de perguntas sobre os casos de racismo que ocorreram e a resposta foi uma bronca ao deputado negro que questionou, invés de refletirem sobre a crítica. Nós, negras e negros da Frente Negra do Politeia, temos um aviso a todos os simulandos: Nós vamos criticar sim cada termo racista, nós vamos criticar sim cada atitude racista, nós vamos apontar sim cada apagamento de nossos corpos e de nossas pautas. Nós chegamos para ocupar um espaço que é nosso. Nós, não temos que nos adaptar a estrutura histórica montada por brancos, vocês é que tem que aceitar que de agora em diante vai ter preto em todo lugar e as estruturas tem que mudar para nos encaixar.