CDHM não possui quórum suficiente na votação para composição de mesa diretora

Após a eleição para presidente da casa, neste sábado (14), a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) deu início as votações para composição da sua mesa diretora. Os presentes precisaram esperar 30 minutos para ver se chegaria mais alguém para a reunião, por não haver quórum suficiente para que ela se iniciasse.

Com o número de apenas seis parlamentares votantes, a deputada Lara Malta, do MDB, foi eleita Presidente da Comissão. Lucas Carvalhedo, do PT, e Kallyd Henrique, do PSDB, foram nomeados 1º e 2º Vice Presidente respectivamente. Em seu discurso, Malta afirmou que quer “fazer as vozes das minorias serem ouvidas na comissão, sem perder o espaço de debate”.

Além disso, foi dito durante a reunião que houve uma negociação prévia entre os blocos Republicano e Progressista, na qual eles dividiram as cadeiras das mesas diretoras das comissões entre si. A CDHM, inicialmente, teria sua mesa composta apenas por integrantes progressistas, porém, pela falta de deputados presentes no momento da votação, o bloco resolveu ceder a vaga de 2º Vice Presidente para algum parlamentar republicano.

Após a posse da Presidente do comitê, a reunião foi encerrada.

 

Sobre a Comissão de Direitos Humanos e Minorias

A CDHM tem o objetivo de preservar os direitos humanos e combater quaisquer violação a eles. Têm o intuito de proteger as minorias étnicas e sociais, e conservar culturas populares e étnicas do país. Além disso, fiscaliza e acompanha programas governamentais, realiza pesquisas e estudos a respeito dos direitos humanos no Brasil e no mundo.

 

 

Compartilhe: