CE reprova primeiros projetos em pauta

Os dois primeiros projetos da comissão foram rejeitados com argumentos sólidos.
A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados discutiu, nesta manhã do dia 17, a criação de creches em universidades públicas e novas maneiras de ingresso. A comissão votou pela rejeição dos dois projetos mesmo os parlamentares reconhecendo a boa intenção desses. As discussões se demonstraram produtivas e houve ênfase na viabilidade de implementação dos projetos. O primeiro projeto discutido, de autoria de Mateus Castro, pretendia criar creches nas universidade públicas e disponibilizar vagas a todos os estudantes. O relator João Paulo Barros fez seu voto contra o projeto. O relatório, que pedia a rejeição da matéria, foi aprovado, uma vez que as dificuldades da de implementação do projeto foram esclarecidas, "substancialmente prejudicado em termos de funcionalidade", alegou o parlamentar Miguel Santos. O segundo projeto discutido criava uma nova maneira de ingresso nas universidades públicas por meio de pesquisas científicas. A relatora do projeto, Natália Martins (PT), sugeriu a aprovação do projeto pela comissão uma vez que esse incentivaria a pesquisa científica e mudaria a forma ortodoxa de acesso às faculdades. No entanto, Júlia Ferreira (PT) questionou o autor, Diego Pimentel (PSD), com relação ao destino dessas vagas garantidas a pesquisadores: "reserva de vagas para quem?", disse a deputada ao enfatizar a importância do incentivo na educação pública.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.