Deputado Jhonatan Anfilofev se desfilia do PSDB

Após ser alvo de acusações divulgadas em nota pelo deputado Gabriel Bertochi (PSDB) o deputado Jhonatan Anfilofev decidiu se desfiliar do PSDB. O parlamentar não considera que a sua candidatura à presidência da Casa tenha sido traição. “Não houve nenhuma orientação que a votação era exclusivamente para a deputada Jordanna (PSDB).”

Segundo ele, o presidente do PSDB, deputado Ismael Júnior, afirmou que quem quisesse podia votar a favor de Jhonatan. “O Ismael mandou no grupo do whatsapp que quem quisesse votar em mim estava livre, porém o bloco iria apoiar a Jordanna”, afirma.

Sobre as ofensas que o deputado Gabriel Bertochi (PSDB) sentiu após o discurso de Anfilofev, o deputado afirma que “O Bertochi não é nenhuma liderança dentro desta Casa, ele é só mais um simulante. O meu discurso foi direcionado a cinco pessoas do Bloco Republicano, mas não quero citar os nomes.”

A desfiliação do deputado do PSDB também tem relação com os descumprimentos de acordo com o líder. “Ajudei na construção da liderança do Ismael e depois fiquei sabendo que eu não ia ficar na liderança que eu queria por castigo”

A deputada Jordanna afirmou que o referido deputado a chamou de débil mental, mas segundo Jhonatan, isso é “a temática de quem está beirando a loucura”, pois crê que os prints que circulam com essas conversas no whatsapp são montagens.

O deputado disponibilizou uma nota de repúdio em relação ao caso. Em atendimento ao princípio jornalístico do direito de resposta, publicamos abaixo a nota na íntegra:

Dep. Jhonatan Anfilofev (sem partido) assinando a ficha de desfiliação do PSDB. Foto: Julia Moraes

NOTA DE REPÚDIO

Na data de 16 de julho de 2018, foi vinculada pelo Dep Gabriel Bertochi uma nota contra minha fala durante a eleição da Presidência da Câmara dos Deputados.

Tal nota não me causa surpresa, haja vista que o referido deputado vem utilizando-se de ataques contra minha pessoa desde o início desta Legislatura.

O que me espanta é a postura do deputado, onde utiliza-se de mentiras para me atacar, mentindo aos meios de comunicações que houve desrespeito partidário por minha parte, ao ter lançado uma candidatura avulsa a Presidência desta casa.

Ocorre que o Líder do partido do PSDB (Deputado Ismael) encaminhou orientação, aduzindo que o bloco apoiaria a deputada Jordanna, porém os deputados que desejassem acompanhar minha candidatura estavam liberados para tal apoio, assim não existindo nenhum descumprimento por minha parte.

Diferente do Deputado Bertochi que já descumpriu duas orientações da liderança nesta Legislatura (Na votação da CCTCI e votação do PL na CCTI no dia 16/07).

Quanto a minha fala durante a eleição da presidência, meu discurso foi totalmente voltado aos “caciques” do antigo bloco Republicano, pelo fato dos mesmos não terem debatido com todos os membros os nomes a candidatura da mesa, bem como das demais comissões, o que causou bastante desconforto em vários parlamentares.

Cabe salientar que em momento algum em meu discurso citei que os deputados mais antigos eram “paneleiros e parasitas”, muito menos afirmei que estes buscavam construir um monopólio oligárquico e que representavam uma ameaça ao Projeto.

Sabemos a tamanha importância dos Deputados mais antigos ao crescimento e fortalecimento deste Projeto, haja vista a experiência que cada uma carrega, soma positivamente para o bom andamento do projeto.

Portanto, deixo claro que não houve nenhuma desobediência partidária, houve apenas manifestação livre de pensamentos e atitudes, que são necessárias em qualquer democracia forte e consolidada!

Acredito que o Deputado Bertochi deve rever seus atos, parar de atacar os seus pares que tem um pensamento diferente que o seu, pois só existe o projeto Politeia pelo fato de existir pessoas diferentes com ideias e pensamentos que se convergem. Deste modo o referido parlamentar deve compreender que discordar é legítimo e necessário para uma sociedade que busca por um país mais democrático, justo e plural.

Compartilhe: