Em nota, deputado Bertochi (PSDB) diz que discurso durante sessão preparatória o ofende

O deputado Gabriel Bertochi (PSDB) se sentiu ofendido com o discurso do deputado Jhonatan Anfilofev (PSDB)<span style="color: #ff0000;"> </span>durante o seu discurso de candidatura avulsa para a Presidência da Casa no sábado (14).
O deputado Gabriel Bertochi (PSDB) se sentiu ofendido com o discurso do deputado Jhonatan Anfilofev (PSDB) durante o seu discurso de candidatura avulsa para a Presidência da Casa no sábado (14).

Segundo a nota redigida por Bertochi, o discurso do deputado Anfilofev foi desrespeitoso aos deputados mais antigos da Casa e colegas de partido.
“Afirmar que os deputados mais experientes são uma ameaça a simulação, uma ameaça a continuidade do projeto é indiscutivelmente uma levianidade, um desrespeito que não podemos aceitar calados”, defendeu Bertochi.

Acesse a nota na íntegra:

Considerando o fato de que o deputado Jhonatan Anfilofev desobedeceu orientação partidária de apoio a candidata do bloco Republicano Jordanna Lourenço. Apoio este definido de maneira democrática, visando garantir uma melhor representação do partido nas comissões, bem como agir de maneira unida buscando garantir que a condução da Casa não viesse a cair em mãos erradas, ou seja, na mão de alguém sem o preparo necessário para ocupar o cargo de Presidente da Câmara dos Deputados.

Considerando ainda o fato de que o deputado em seu discurso de lançamento da candidatura avulsa proferiu absurdos contra os deputados mais antigos desta Casa, chamando-nos de paneleiros, parasitas, afirmando que buscávamos construir um monopólio oligárcico faz-se necessário esclarecer alguns pontos.

Primeiramente é preciso salientar que um país precisa de equilívrio, este equilírio se constrói SOMANDO A EXPERIÊNCIA DOS MAIS VELHOS A FORÇA DE VONTADE DOS NOVATOS. É preciso salientar que em uma sociedade que tenha por anseio o progresso a experiência, a bagagem adiquirida, no domínio do regimento, no traquejo político, as pontes de diálogo construídas ao longo de uma trajetória não podem jamais ser alvo de ataque, alvo de acusações infundadas lançadas pelo referido deputado.

Afirmar que os deputados mais experientes são uma ameaça a simulação, uma ameaça a continuidade do projeto é indiscutivelmente uma LEVIANDADE, UM DESRESPEITO QUE NÃO

PODEMOS ACEITAR CALADOS.

Afirmar que os deputados mais antigos são paneleiros é ignorar que as articulações justamente dos mais antigos possibilitaram por exemplo que os deputados Bruno Talpai e Thanius por exemplo, para ater-me ao partido que faço parte e infelizmente o deputado Jhonatan também, ocupassem cargos de expressão dentro da simulação.

Chamar os deputados mais antigos de paneleiro é desrespeitar a mim que sou seu colega de partido, que presidi a sessão preparatória, fui por 2 vezes vice-presidente da CSPCCO é desrespeitar a deputada Jordanna Lourenço que possui uma trajetória incrível, que merece respeito, a deputada sempre esteve ao lado do povo lutando pelo bem comum. Quando deputada pela primeira vez em 2016, quando líder de bloco e posteriormente do Partido Republicano Brasileiro em 2017, é desrespeitar Bethânia Alves hoje presidente da CCTI e é desrespeitar também ao deputado Caio Leal, líder do PDT ano passado, presente por 5 edições defendendo seus pontos de vista, trabalhando arduamente pela defesa de seus ideais.

Em segundo lugar é preciso saber que todas as instituições possuem REGRAS que precisam ser observadas para que tal instituição se fortaleça.

Ao agir da maneira que agiu o deputado Jhonatan Anfilofev desrespeitou o Código de Ética partidário que determina o seguinte/;

Livros – 30/11/-0001

TÍTULO IV

Da Disciplina e Fidelidade Partidárias

Capítulo I – Da Disciplina e Fidelidade Partidárias

Capítulo II – Da Intervenção, Dissolução e Destituição de Órgãos Partidários

CAPÍTULO I

Da Disciplina e Fidelidade Partidárias

Art. 131. A disciplina interna e a fidelidade partidária são a base da ação do Partido e serão asseguradas pelas seguintes medidas:

I – intervenção de órgão superior em órgão inferior, conforme previsto neste Estatuto e em lei;

II – sanções disciplinares, na forma deste Estatuto e da lei;

III – por manifestação dos órgãos do Partido, nos termos deste Estatuto.

Art. 132. Os filiados ao Partido, mediante a apuração em processo em que lhes seja assegurada ampla defesa, ficarão sujeitos a medidas disciplinares, quando considerados responsáveis por:

Livros – 30/11/-0001

TÍTULO IV

Da Disciplina e Fidelidade Partidárias

Capítulo I – Da Disciplina e Fidelidade Partidárias

Capítulo II – Da Intervenção, Dissolução e Destituição de Órgãos Partidários

CAPÍTULO I

Da Disciplina e Fidelidade Partidárias

Art. 131. A disciplina interna e a fidelidade partidária são a base da ação do Partido e serão asseguradas pelas seguintes medidas:

I – intervenção de órgão superior em órgão inferior, conforme previsto neste Estatuto e em lei;

II – sanções disciplinares, na forma deste Estatuto e da lei;

III – por manifestação dos órgãos do Partido, nos termos deste Estatuto.

Art. 132. Os filiados ao Partido, mediante a apuração em processo em que lhes seja assegurada ampla defesa, ficarão sujeitos a medidas disciplinares, quando considerados responsáveis por:

II – por desrespeito à orientação política ou qualquer deliberação regularmente tomada pelos

órgãos competentes do Partido;

III – desobediência às deliberações regularmente tomadas em questões consideradas fundamentais, inclusive pela Bancada a que pertencer o ocupante de cargo legislativo e

também os titulares de cargos executivos;

Se torna portanto evidente a desobediência do deputado Jhonatan Anfilofev a deliberação tomada PELA BANCADA, faz-se necessário portanto a meu ver que a liderança e a bancada como um todo expurgue de seus quadros um indivíduo mancha a imagem de um partido que há tantos anos vem desempenhado um papel importante nesta simulação.

Deputado G. Bertochi (PSDB/SP)

Compartilhe: