O Episódio do Carandiru

Policiais são heróis ou criminosos são bonzinhos?
Nesta manhã de terça-feira, dia 18 de julho de 2017 na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, a esquerda se enfureceu diante do PL N°57/2017 do deputado Gabriel Bertochi (PMDB), que concede anistia aos Policiais Militares envolvidos no episódio do Carandiru. O episódio aconteceu no presídio do Carandiru em São Paulo onde a rebelião que começou no pátio entre dois detentos de facções distintas se alastrou entre o resto das facções.
O deputado Raul de Queiroz (PSDB) se mostrou favorável ao parecer que concede anistia dos policiais, pois entende que os presos não foram mortos por policiais. Para Gabriel Bertochi (PMDB) “Havia risco de fuga em massa, eram vários bandidos safados que deveriam está quietos nos seus lugares. A ação dos policia foi extremamente importante… Bandido bom é bandido morto”.
O deputado Luís Adriano Castanho (PMDB) relatou que “esse projeto é um absurdo pois envolve indivíduos marginalizados pela sociedade e ao anistiar os policiais vão criar um precedente danoso a toda sociedade brasileira”. A deputada Laura Freire (PSB) entendeu o parecer como revoltante. A deputada Bruna Sousa (PSD) compreendeu a atuação dos policiais como “desproporcional, não tem como comparar a ação dos policiais com os presos. Eles foram armados com intenção de matar e nada justifica”.
A deputada Ludmila Brasil (PT) compareceu à Comissão para afirmar que tem gente que rouba porque precisa, como no caso de passar fome,segundo ela “bandidos são seres humanos e possuem seus direitos”. A deputada Ayoola Neves (PT) também concordou e acrescentou que “o ato dos policias da forma como eles procederam foi errado, a polícia tentou fazer alguma coisa e piorou a situação, dar anistia aos policiais é completamente errado, tem que ter punição sim e não deve deixar passar”. O deputado Luiz Phelipe dos Santos (PSD) acredita que todo o corpo de segurança pública deve ser julgado, não só os policiais.
Lucas Rezende (PP) ressaltou a importância dos policiais chamando-os de heróis que limpam nossa sociedade dos criminosos que são contra a ordem social. os policiais recebem pouco, se arriscam muito para nos defender e “são oprimidos pela sociedade e pelos bandidos. Eles não estavam lá no Carandiru pra matar, estavam apenas para fazer algo que os servidores públicos deveriam fazer”. A deputada Jordanna Lourenço-(PRB) prefere defender a vida dos policiais que defende a vida da população e:“Acha que bandidos são bonzinhos que não querem matar policias? ” Por fim, a deputada Julianna Alves (PDT) fez um requerimento pedindo que a sessão fosse encerrada a discussão por se sentir incomodada e entender que estavam aferindo direitos humanos, mas o requerimento foi reprovado. Foi realizado um requerimento solicitando voto nominal para deputados titulares da comissão.Sendo assim, ocorreu a votação nominal deste parecer de forma acirrada no qual o mesmo foi aprovado com sete votos a favor, seis votos contra e uma abstenção.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.