Politeia e suas contribuições para o futuro

O Politeia é um projeto de simulação do sistema legislativo brasileiro, que ocorre todo ano em parceria com a Câmara dos Deputados e a Universidade de Brasília. O projeto existe há 12 anos e nessa edição; foram feitas entrevistas com pessoas que colaboram com o projeto e parlamentares.
Como é feita a parceria da Câmara e da Universidade de Brasília (UnB) para que o projeto se realize? Segundo a organizadora geral do projeto, Paula Trindade, a parceria é feita através de uma cooperação da UnB por meio do Instituto de Ciência Política (IPOL) e da Câmara, no qual é feita a renovação a cada quatros anos. Maria Ester Garcia, servidora do departamento de Relações Públicas que auxilia o Politeia pelo terceiro ano consecutivo, é responsável por cuidar do projeto na Câmara dos Deputados.
Para que o projeto seja executado é necessário a participação de alguns trabalhadores da Câmara e da UnB, tanto na área de manutenção, quanto na área de limpeza e cozinha. Os cozinheiros do Restaurante Universitário (RU) são responsáveis pelo momento mais esperados do dia, o Coffee-Break, feito por três cozinheiros com auxílio de uma nutricionista. O cardápio é baseado de acordo com os gostos dos participantes, a fim de que todos estejam satisfeitos. Vania, a cozinheira responsável pelo Coffee-Break ajuda o projeto há três anos trabalhando na cozinha e entende o projeto como algo fundamental para a nação brasileira: “os jovens são o futuro do nosso país, gosto de fazer parte desse projeto”, afirmou.
O consultor legislativo Luiz Henrique Cascelli de Azevedo, da área 1 da Câmara dos Deputados (Direito Constitucional) está acompanhando algumas sessões durante essa edição. Luiz Henrique já foi diretor do Politeia no ano de 2011 a 2014 e, o projeto; para ele representa uma forma de aproximação, não só de estudantes universitários, como também uma forma de aproximação com a população brasileira. “É um retrato, um espelho do país em que os jovens precisam ter essa noção”, disse.
Assim como existem universitários que participam do projeto só pelo fato de ser na Câmara, existem outros que vêm por diversos motivos, como o participante Lucas Rezende, parlamentar de primeira viagem. Lucas considera o projeto importante, pretende participar ano que vem novamente e nesse ano veio intimado para causar ciúmes em algum crush.
A participante Thawany Gomes, estudante de ciência política, argumenta a relevância do projeto em sua carreira profissional, pois é uma oportunidade prática, na qual se aprende como funciona o processo legislativo brasileiro. Como parlamentar de primeira viagem, o que mais chamou sua atenção são os comportamentos extremos em que as discussões tomam. Outro estudante de ciência política, participante pela segunda vez, é o deputado Willian Marçal, que encontra nesse projeto a prática dos ramos em que pretende trabalhar futuramente. Willian destaca a relevância da realização do projeto na Câmara como fundamental, pois apresenta uma proximidade maior e real com o sistema legislativo, e acrescenta como sugestão ao IPOL criar mais projetos específicos na área prática do curso de ciência política.
Gabriel Bertochi de São Paulo, participante do projeto pela quarta vez, é responsável pela frente parlamentar dos forasteiros. Segundo ele, um dos fatos que chama atenção nesse ano é que cerca de 10% a 15% dos deputados do projeto vieram de fora de Brasília, uma marca para ser registrada. Bertochi destacou a importância da filmagem do projeto em sua vida. Em 2015 conseguiu 640 votos em São Paulo-Sumaré no Conselho Municipal de Juventude por meio das filmagens exibidas ao vivo do Projeto Politeia.
Antigamente, o projeto era transmitido ao vivo até 2014 pela TV Câmara, devido a ilegalidade e inadequação de conduta de alguns participantes, a TV Câmara optou por não fazer mais as transmissões ao vivo. Neste ano acontecerá uma transmissão gravada pela TV Câmara na semana seguinte, após o término do projeto.
Em nosso sistema legislativo brasileiro, os parlamentares precisam ter amor pelo Brasil, amor que esteja acima de ideologias e respeitem o bem comum. Sendo assim, o projeto Politeia visa que o processo legislativo brasileiro represente os anseios do país, de modo que seja possível uma democracia que possa buscar a realização de todos.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.