Reunião da CSPCCO afasta parlamentares de primeira viagem

Sessão reservada compromete celeridade da reunião. Foto: Fernanda Arai
Sessão reservada compromete celeridade da reunião. Foto: Fernanda Arai
Sessão reservada compromete celeridade da reunião.
Foto: Fernanda Arai

A última reunião de ontem (18) da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) foi marcada por práticas que excluíram a participação e o entendimento de diversos parlamentares, principalmente os de primeira viagem, que ficaram irritados com o posicionamento da oposição. Com quatro minutos de reunião, foi apresentado requerimento para essa ser reservada, já que pela manhã houve inúmeras confusões no debate do PL 041/2018.

A ocasião foi permeada por tratoragens, obstruções e longos períodos de suspensão. Ao ser questionado, o presidente da comissão, João Pedro Dutra (PP) alegou: “eu não consegui fazer nada”. Segundo o deputado, ele não é o causador de toda essa agitação em sua reunião, mas reitera que a ação é triste. “Complicado porque como presidente de comissão não posso fazer muito pois quem decide é o plenário. Então é lamentável e isso talvez tenha se dado muito pelo líder do PSDB por ter obstruído bastante as três reuniões”.

A reunião foi considerada maçante e cansativa. Seu início foi marcada pela prática de obstrução realizada, majoritariamente, pelo líder do PSDB, Ismael Júnior, que regimentalmente pretendia afetar a celeridade dos trabalhos da comissão até o final da reunião. Isso ocorreu, de acordo com o deputado, pelo descumprimento de um acordo previamente feito entre a própria comissão de não ser requerida a reunião reservada. O presidente da CSPCCO tratorou para acabar com a obstrução, mas acabou entrando em desacordo com o secretariado e suspendeu a reunião por mais de 30 minutos.

O próprio deputado Ismael comentou: “percebemos que acabou ficando insustentável, muitas vezes insuportável”. Com esse tipo de situação, as dificuldades dos parlamentares novatos extrapolam questões de técnica legislativa ou de entendimento regimental, comprometem o debate e torna o ambiente desagradável. De acordo com a deputa Anne Clementi (PSD): “as pessoas estão fazendo politicagem e não política, isso que é errado”.

Para Clementi, tal posicionamento foi um desrespeito, principalmente, por parte dos deputados Ismael Júnior (PSDB), Pedro Albuquerque (DEM) e a Jordana Lourenço (DEM). “Falei com o presidente Caio Leal sobre o que aconteceu hoje. Fizeram uma palhaçada, não deixaram a gente debater o tema, ficam dando risadinhas, atrapalhando e montando um monte de requerimento que faz o adiar da reunião. Estamos há umas três horas discutindo um projeto de lei por culpa deles”. Ela também comentou a necessidade de um maior acolhimento dos deputados de primeira viagem.

Compartilhe: