Sessão tumultuada marca a manhã de terça-feira na CFT

A pauta desta manhã de terça, 23, da CFT continha apenas 4 projetos. Mesmo com a pauta reduzida, a sessão foi marcada por diversas suspensões e interrupções, dado que muitos autores e relatores não estavam presentes, o que atrasou os trabalhos. Durante a sessão, as discussões foram acaloradas e, em boa parte do tempo, sobre os assuntos tratados nos PL’s. 

Apenas o PL nº. 98 de 2019, do deputado André Carvalho (PT/SE), sobre educação em tempo integral, foi aprovado de forma tranquila. Na discussão dos demais projetos, os deputados pediam insistentemente “pela ordem” e não respeitavam a continuidade das falas. Apesar do tumulto, todos os pareceres discutidos foram aprovados. O Projeto de Lei nº. 111 de 2019 foi retirado de pauta a pedido da autora Mariana Freitas (PSL/GO).

O Projeto de Lei nº 54 de 2019, do deputado Breno Daniel (PSDB/SP), sobre compartilhamento de responsabilidades entre Ministério dos Esportes e Forças Armadas foi o que causou mais polêmica. A sessão foi encerrada com a vice-líder do PSD, deputada Isabella Puglisi (PSD/RJ) solicitando verificação de quórum, que não foi atendida pela mesa.

Compartilhe: